Porto-Alegrês básico

Se tu estás vindo, ou já chegou em Poa, e está mais perdido que cego em tiroteio... calma! Com o passar dos anos, as expressões gaúchas receberam variações que acabaram adaptadas conforme as regiões do Estado. Um morador da capital pode não entender parte do que alguém nascido na fronteira fala e vice-versa, então tu não está sozinho. Segue abaixo palavras e expressões pra ti aprender num upa!


Afudê: Quer dizer que algo é sensacional, muito bom, legal.


Arreganho: É o mesmo que zoeira, que brincadeira.


Bah: É a expressão mais usada, plural e eclética do dicionário gaúcho. Usada em praticamente todas as frases, e que não tem um significado específico. Serve para enfatizar alguma reação ou sentimento, como tristeza, dúvida ou alegria.


Baita: Grande, crescido, coisa imensa (muito boa ou muito ruim).


Berga: É como chamamos a bergamota, mais conhecida fora daqui como tangerina ou mexerica.


Cair os butiá do bolso: Às vezes é usada a expressão para dizer que a pessoa está assustada, surpresa com algo.


Capaz: Até para um porto-alegrense é difícil explicar. Serve para mostrar espanto, dúvida, negação (quando seguida de "bem")...


Dar uma banda: Dar uma volta, um passeio.


De vareio: Vencer de forma fácil.


Deitar o cabelo: Fugir, sair, ir embora.


Em cima do laço: Em cima da hora.


Frio de renguear cusco: O mesmo que muito frio, tão frio que entortaria os cachorros.


Lagartear: É o mesmo que ficar no sol.


Largar de mão: Desistir.


Pechada: É o mesmo que batida, um acidente que envolve dois carros, ou pessoas colidindo.


Peleia: Briga, luta, embate.


Pila: Modo de chamar o Real. Pila é pila mesmo que custe mais de um.